Digital, Finanças, Gestão, Tecnologia

8 sinais que você não sabe onde está indo o dinheiro

Administração de condomínio é sinônimo de “dinheiro na mão é vendaval”? Se isso te soa bem, este texto definitivamente não é para você.

Mas, se você entende a importância do seu dinheiro, sabe que é preciso cuidar e gerenciar com muita atenção e sabedoria… Bem, este post vai te ajudar a entender se o seu dinheiro está sendo bem ou mal investido no seu patrimônio, seu apartamento ou sua casa. Investir todos os meses em uma empresa para administrar seu bem faz parte, imprescindível (pra não dizer obrigatória), para ser possível habitar um prédio com o básico (ou luxuosa) estrutura.

Portanto, se você chegou até aqui é porque busca entender o que está errado no seu condomínio. Está se questionando o que são todos esses valores no boleto que não te dizem nada… ou até mesmo você se deu conta que não sabe o nome da administradora do seu condomínio e não faz a menor ideia de onde está indo o seu dinheiro.

Nossa equipe estudou diversas questões comuns entre nossos clientes e até mesmo pessoas que entram em contato para entender de que forma podem melhorar a administração do seu condomínio. E claro, fazemos questão de ajudar.

Então, vamos ao post que pode te guiar e transformar também o saldo da sua conta a partir do mês que vem.

Maravilha, certo? Vamos lá:

1.Você não entende o que o seu boleto diz

Esse é o primeiro e infelizmente, mais comum, dos hábitos que existem. Um dos sinais mais alarmantes que você realmente não sabe onde está indo o seu dinheiro quando paga o condomínio.

Sálarios que não fazem sentido, taxas com nomenclaturas estranhas e um valor diferente todo mês. A dúvida sempre vem a sua cabeça mas a função é tanta de tentar descobrir o que significa que você simplesmente paga e segue a vida.

Sabemos bem como é. Mas realmente não dá pra fazer parte deste time! Hoje já é possível qualquer condômino saber o que é cobrado, como está a situação financeira do prédio e assim ter o máximo de transparência.

Informe-se e entenda como a tecnologia impacta no seu condomínio, fizemos um super post falando sobre o assunto, leia mais aqui.

Novidade: sabia que dá para pagar condomínio com cartão de crédito? só estamos te afirmando pois oferecemos isso em nosso serviço de administração de condomínio. E ainda: a emissão de boletos de 2ª via em alguns segundos também é uma realidade… tudo virtual. Isso faz parte da sua rotina? Lembre: tempo também é dinheiro!

2.Entender o que são taxas ordinárias e taxas extraordinárias

Este item é importante para dois tipos de pessoas: inquilinos e proprietários. Se você mora de aluguel, leia com atenção para entender se está tudo alinhado no seu caso ou se é preciso rever algum item com o proprietário. Já se você é o proprietário, fique atento para ser justo com o seu inquilino, para estar por dentro do que pode acontecer com as cobranças do seu condomínio.

Em curto e bom tom: inquilinos, vocês arcam com todas as despesas ordinárias e os proprietários, com todas as extraordinárias. É o que diz  o art. 22 da Lei 8245/91 que estipula que o LOCADOR é responsável pelas despesas extraordinárias, e no Art. 23 que o LOCATÁRIO pelas despesas ordinárias.

Entendi. Mas o que são essas taxas?

As ordinárias dizem respeito a manutenção especialmente:

  1. Salários, encargos trabalhistas, contribuições previdenciárias e sociais dos empregados do condomínio;
  2. Consumo de água e esgoto, gás, luz e força das áreas de uso comum;
  3. Limpeza, conservação e pintura das instalações e dependências de uso comum;
  4. Manutenção e conservação das instalações e equipamentos hidráulicos, elétricos, mecânicos e de segurança, de uso comum;
  5. Manutenção e conservação das instalações e equipamentos de uso comum destinados à prática de esportes e lazer;
  6. Manutenção e conservação de elevadores, porteiro eletrônico e antenas coletivas;
  7. Pequenos reparos nas dependências e instalações elétricas e hidráulicas de uso comum;
  8. Rateios de saldo devedor, salvo se referentes a período anterior ao início da locação;
  9. Reposição do fundo de reserva, total ou parcialmente utilizado no custeio ou complementação das despesas referidas nas alíneas anteriores, salvo se referentes a período anterior ao início da locação.

E por despesas extraordinárias de condomínio se entendem aquelas que não se refiram aos gastos rotineiros de manutenção do edifício, especialmente:

  1. Obras de reformas ou acréscimos que interessem à estrutura integral do imóvel;
  2. Pintura das fachadas, empenas, poços de aeração e iluminação, bem como das esquadrias externas;
  3. Obras destinadas a repor as condições de habitabilidade do edifício;
  4. Indenizações trabalhistas e previdenciárias pela dispensa de empregados, ocorridas em data anterior ao início da locação;
  5. Instalação de equipamento de segurança e de incêndio, de telefonia, de intercomunicação, de esporte e de lazer;
  6. Despesas de decoração e paisagismo nas partes de uso comum;
  7. Constituição de fundo de reserva.

3.Falta de comunicação ou transparência na gestão

Por obrigação conforme o artigo 1.348 do Código Civil, da parte das competências do síndico: VIII – prestar contas à assembleia, anualmente e quando exigidas é obrigatório. Mas não é somente anualmente que este momento deve acontecer. Isso inclusive pode causar constrangimento entre os condôminos.

Em tempo de tanto acesso à informação, não deixe o seu condomínio apresentar esse sinal. Um aplicativo que permita o acesso à todas as informações fiscais e econômicas do prédio é muito fácil de implementar. Mas lembre-se de procurar este tipo de serviço em conjunto com a administração de condomínio, caso contrário começará a juntas nós em várias cordas… até que uma hora vira confusão.

A transparência deve ajudar e somar, não ocupar tempo e gerar stress. Imagina que maravilha encontrar e entender as contas do seu condomínio assim. É realidade, não futuro.

4.Não estar presente e ciente sobre decisões a respeito da sustentabilidade do condomínio

Este ponto é muito interessante, é quase como a internet. Ela tá ali o tempo todo… mas a gente não vê.

Entender e ficar atento à sustentabilidade aplicada no seu condomínio é fundamental. Além de reduzir recursos como água e luz, por exemplo, é possível ter soluções para problemas da rotina do prédio de uma forma criativa e inovadora.

Sabia que Cuiabá tem o prédio mais sustentável da América?

https://www.youtube.com/watch?v=lictk-BFM40

Até mesmo a decoração do condomínio pode ser transformada com baixo custo e com foco em fazer a diferença do aspecto sustentável do planeta e do seu bolso.

5.Ser um condômino ativo

O quinto sinal é um pouco semelhante ao primeiro no sentido de estar presente. Sabemos que ser um condômino ativo pode exigir um tempo da agenda e atenção para realmente participar da tomada de decisão do prédio.

Caso você não disponha de tempo, ajude o seu condomínio justamente a buscar soluções para que todos possam participar da melhor maneira que cabe na rotina, à distância, por mensagem, mural virtual e assim por diante.

Mas entender o que está acontecendo e como a administradora do seu condomínio está entregando resultado é fundamental. Todos os meses você paga ela para isso! Aproveite o chat, acesse a plataforma digital da sua administradora para ficar atualizado. E se essa ainda não é a sua realidade, alerta extra: dinheiro pelo ralo!

6.Saber sobre o fundo de reserva do condomínio

Se entende a importância de ter o seu dinheiro investido, essa vai ser fácil. Se você até sabe que investir o seu dinheiro pode te fazer ganhar mais dinheiro, mas ainda não coloca em prática… bom, vai entender também o que vamos te dizer.

Isso também é possível para o seu condomínio. O fundo de reserva é um dinheiro importante que tem como principal papel justamente garantir o bom funcionamento do condomínio  e claro, não te surpreender com enormes valores no boleto em meses que o prédio precisou de um reparo extra.

Além disso, o acúmulo deste fundo, possibilita a gestão do prédio de fazer reformar e valorizar ainda mais o seu patrimônio. Esse tópico merece um post exclusivo, mas por ora, queremos te alertar sobre este sinal.

Se este nome é estranho pra você, trate de colocar na lista da semana para descobrir como está o do seu prédio, qual a situação. Até porque, se algum morador deixa de pagar o condomínio e torna-se inadimplente este dinheiro entra em jogo.

Então fazer a sua parte e ser ativo em conjunto com seus vizinhos, pode proporcionar a gestão mais inteligente do dinheiro de todos.

7.Ser síndico responsável ou ter uma boa relação com o síndico

Os clichês só são clichês pois são bons, concorda? Administração de condomínio precisa combinar bem com: síndico/síndica, condômino satisfeito com o serviço e o patrimônio sendo gerido e gerenciado da melhor forma possível, como uma empresa.

A responsabilidade é de representar todos os moradores do seu condomínio. É como elegermos nosso representante de turma. Ou seja, a função realmente tem responsabilidades e você (síndico/síndica) precisa cumpri-las com respeito ao dinheiro, tempo e confiança que todos depositaram em você.

Já se você é condômino, saia do time que não tem uma boa relação com o síndico/síndica. Isso é crença antiga! Isso faz parte do compromisso que você assumiu ao resolver morar onde você vive. Participe, pergunte, dê informações quando solicitado… faça a sua parte.

8.Acompanhar o valor do seu patrimônio

Esse ponto pode parecer óbvio, mas diferente de um carro, o seu imóvel tende a valorizar anualmente. Mas ele sozinho não é responsável por apresentar todo o valor de mercado. O condomínio que ele faz parte é realmente importante para determinar essa variável.

Acompanhar outros condomínios na mesma região, visitar sites de imobiliárias e procurar imóveis em regiões parecidas para ficar atento aos valores. Conversar com um corretor de imóveis é sempre válido já que é ele é o especialista no assunto.

No entanto, se os outros 7 sinais fizeram sentido pra você, queremos te dizer que você está ficando para trás na corrida de valorização do patrimônio. Além disso, está colocando mensalmente dinheiro em um lugar que não sabe o que é e nem o que, especificamente, será feito com ele. Informe-se com a sua administradora, procure consumir conteúdos que te orientem e ajudem a ficar sempre informado.

Administração de condomínio + dinheiro bem investido têm tudo a ver

Vivemos em tempos digitais. Digital não é só ter um Smartphone com mil utilidades na palma da mão. É saber inserir isso na rua rotina de forma que te ajude… ganhar tempo pagando contas, enviando mensagens, até fazendo vídeos ao invés de fazer uma reunião de condomínio são alternativas que também te garantem um dinheiro melhor investido.

Otimização para todos os lados. Nós realmente nos importamos com isso. Para te ajudar a dar o segundo passo, nossa equipe investiu tempo, carinho e dedicação para montar um conteúdo ainda melhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *