condomínio, Finanças

PREVISÃO ORÇAMENTÁRIA DE CONDOMÍNIO

previsão orçamentária

Para que um condomínio funcione bem, é necessário seguir uma série de procedimentos, assim como as empresas fazem e, realizar a previsão orçamentária, é uma obrigação do síndico. 

É uma atividade extremamente importante, pois faz parte do planejamento para que todas as necessidades do condomínio sejam atendidas

A previsão orçamentária é um processo de análise e decisão de como será gasto o dinheiro arrecadado pelo condomínio durante o ano. É importante dizer que o síndico deve apresentá-la a assembleia geral e é com base nela que os ajustes da taxa condominial são feitos, levando em conta compromissos e as necessidades do empreendimento.

Mas, como posso fazer a previsão orçamentária?

Primeiro é preciso organizar para que a previsão seja feita entre outubro e novembro para o ano seguinte.

Faça uma análise de quais são os gastos previstos e leve em conta:

  • Custos com água e luz;
  • Folha de pagamento de funcionários, incluindo o 13°
  • Impostos;
  • Manutenção preventiva;
  • Materiais de limpeza e escritório;
  • Equipamentos de segurança.

Não se esqueça dos gastos sazonais, existem épocas do ano que os custos podem aumentar, não se esqueça de calcular uma margem de imprevistos.

Analise também as melhorias que o condomínio precisa fazer no próximo ano. Coloque tudo em uma planilha, some os valores e divida por doze.

Outros dados que devem ser levados em conta:

  • Gastos do ano anterior;
  • Inadimplência;
  • Contratos que serão renovados;
  • Inflação do período.

Após reunir todas as informações, é hora de apresentar o plano na assembleia para que seja aprovado. Caso ela não seja aprovada, a previsão do ano anterior continua válida e não haverá reajuste na taxa condominial.

No caso de aprovação, o síndico deve ter uma prestação de contas transparente, apresentando balancete mensalmente e mostrando o desenvolvimento de todos os pontos apontados no orçamento.

A prestação de contas, traz tranquilidade e profissionalismo a gestão, além de comprovar que as necessidades do condomínio estão sendo atendidas e, a saúde financeira do empreendimento não está sendo comprometida.

Mas, e o fundo de reserva?

Além de todos os custos já listados, o síndico pode sim incluir o fundo de reserva na previsão. No caso de aprovação, o síndico deve pesquisar qual é a melhor aplicação financeira para que o dinheiro esteja protegido.

No caso de necessidade de utilizar o fundo, o mesmo deve ser aprovado pelos condôminos.

É extremamente importante ter todos os dados organizados e fazer uma gestão transparente para manter a saúde financeira do condomínio.

Você tem alguma dúvida sobre esse assunto?

Tagged , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *