Finanças

7 estratégias para otimizar os pagamentos aos fornecedores

Os pagamentos aos fornecedores devem ser feitos em dia para evitar multas por atrasos e outros prejuízos, como o desgaste da relação entre as partes. Para fugir dessa situação, é fundamental ter uma boa gestão do fluxo de caixa e ficar atento a uma série de questões.

Ao longo desta leitura, você verá 7 estratégias para otimizar os pagamentos junto aos fornecedores. Acompanhe!

1. Liste e registre todas as contas do condomínio

É importante listar a entrada de receita, definindo o que será destinado ao pagamento de fornecedores, funcionários e segurança, e o que ficará para o fundo de reserva do condomínio.

Para isso, registre todas as despesas e receitas, colocando-as em uma planilha. Ela será o seu fluxo de caixa e, a partir desse controle, você poderá acompanhar as receitas e os custos do empreendimento.

2. Cobre os inadimplentes

Um dos grandes transtornos da gestão de condomínios é a inadimplência dos moradores. Para manter as contas em dia, cobre-os e negocie sempre que for preciso. Isso ajudará a manter a saúde financeira do caixa.

3. Agende os pagamentos no banco

Para evitar esquecimentos que acarretam multas por atraso, use o agendamento eletrônico para as contas fixas, como luz, água e outros serviços. Você também pode optar por quitar as contas de fornecedores que dão descontos para pagamentos feitos com antecedência, garantindo uma economia para o empreendimento.

4. Negocie prazos

Pode acontecer de o condomínio passar por problemas financeiros momentâneos, o que é comum quando a taxa de inadimplência está alta. Nesses casos, o melhor a fazer é procurar o fornecedor e negociar um prazo maior.

Com essa atitude, você demonstra para seus fornecedores e credores que tem a intenção de pagar, além de mostrar que se trata de um problema passageiro.

5. Faça o acompanhamento diário do fluxo de caixa

Para evitar atrasos ou a possibilidade de comprometer o orçamento com despesas que não poderão ser pagas, é importante acompanhar de perto o fluxo de caixa, monitorando as projeções para pagamentos.

Assim, com relatórios precisos e atualizados, você consegue verificar se os registros financeiros correspondem aos valores reais disponíveis e passa a ter uma projeção de gastos e receitas em médio prazo.

6. Utilize uma ferramenta especializada

Fazer o controle de fluxo de caixa em planilhas pode abrir margem para erros. Por isso, o ideal é contar com a ajuda de um software de gestão.

Com ele, você tem uma maior visibilidade acerca dos números do condomínio, com informações seguras e corretas. Entre os benefícios da adoção da ferramenta estão a redução de custos, o aumento da lucratividade e o controle das operações da companhia.

Vale lembrar que é preciso considerar as necessidades do condomínio antes de contratar o sistema. Afinal, essa ferramenta deve ser uma facilitadora para a gestão das despesas e receitas, além de melhorar a produtividade da equipe e o compartilhamento de informações relevantes para os condôminos.

7. Conte com a ajuda de uma administradora digital

Contar com uma administradora on-line permite ter todos os serviços tradicionais para gerir o seu condomínio, incluindo a administração de despesas.

A Condofy é uma administradora totalmente digital e reinventou o modelo de fazer administração de condomínios. Não usamos papel em nenhuma parte dos processos, o que garante mais agilidade e eficiência às rotinas gerenciais de empreendimentos de uso comum.

Como vimos ao longo desta leitura, fazer os pagamentos aos fornecedores de forma organizada e dentro dos prazos é possível com ações estruturadas. Isso inclui a ajuda de uma administradora de condomínios digital.

Se você gostou deste post, entre em contato para saber mais sobre os nossos serviços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *