Gestão

Entenda o que é o demonstrativo de receitas e despesas de condomínio

Demonstrativo de receitas e despesas de condomínio. Esse é um termo bem comum no dia a dia de um síndico. Acompanhar movimentações financeiras, controlar custos imprevistos e gerenciar as demandas dos moradores não são tarefas fáceis porque exigem muita organização e proatividade. Com isso, uma boa relação com os condôminos deve se pautar na gestão transparente e efetiva.

É papel do síndico acompanhar de perto as finanças e as despesas do prédio, bem como as solicitações dos moradores. Um demonstrativo de receitas e despesas pode ajudar nesses casos por facilitar a elaboração das planilhas de prestação de contas.

Ficou interessado no assunto? Então, entenda agora o que é e como funciona esse documento!

O que é o demonstrativo de receitas e despesas de condomínio?

Sua função é contabilizar todas as transações financeiras do condomínio durante um período. A ideia é que essa tarefa seja prática e simples para registrar as informações de forma objetiva, padronizada e resumida.

É preciso evitar ambiguidades e confusões. Com isso, o síndico consegue visualizar a situação real das finanças e melhorar a gestão condominial como um todo. Esse trabalho mais burocrático pode ajudar muito na valorização do patrimônio dos moradores.

O demonstrativo de receitas e despesas de condomínio é essencial para uma gestão eficaz. A partir desse documento é possível montar a prestação de contas com mais facilidade. Trata-se de um item obrigatório, de acordo com o Art. 1348, inciso VIII, do Código Civil.

Esse esforço também ajuda na elaboração de previsões orçamentárias. Contabilidade Condominial e Administração Financeira, por exemplo, são assuntos cheio de detalhes. Por isso, é importante contar com o apoio de especialistas.

Os demonstrativos de receitas e de despesas são elaborados durante o mês e entregues aos moradores. Essa tarefa pode ser realizada pelas administradoras, escritórios de contabilidade ou pelo síndico. Toda a documentação deve passar pelo crivo do Conselho Fiscal do condomínio.

Como elaborar esse demonstrativo?

Veja agora quais são os 5 itens necessários para montar o documento.

Relatório de receitas

O primeiro passo é contabilizar todas as fontes de receita do condomínio. Depois, é preciso reunir os valores recebidos durante o mês anterior, como multas, taxas extras, aluguéis do salão de festas e outras rendas eventuais.

Relatório de despesas

Aqui você registrará todos os gastos fixos, variáveis e extras do condomínio. Folhas de pagamento, seguro e contratos terceirizados representam o custo fixo. A despesa variável envolve as contas de água, luz e manutenções programadas. Já o gasto extra é aquele envolvido em obras, consertos e reparos urgentes.

Outras contas

Esse item representa os saldos atualizados das outras contas do condomínio. Como exemplo, podemos citar fundos de reserva, aplicações, poupanças extras e investimentos.

Balancete

Trata-se de um resumo de todas as receitas e despesas do condomínio. Apresenta-se aqui o saldo do mês e o saldo atual da conta bancária.

Inadimplência

A última parte do demonstrativo registra os problemas com inadimplência do condomínio. Nesse caso, é preciso ter cuidado para não expor os condôminos em débito.

Essas são as principais informações que você precisa para montar um bom demonstrativo de receitas e despesas de condomínio. Contar com uma administradora digital pode ajudar muito nessa tarefa e garantir que tudo seja feito de forma rápida, em tempo real e sem papel.

Gostou do artigo? Então, assine a nossa newsletter e fique por dentro das melhores novidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *