Digital, Finanças, Mercado Imobiliário

Ainda é um bom investimento comprar um imóvel que ainda não existe?

Certamente você conhece ou ouviu falar de alguém que comprou um imóvel ainda na planta e teve uma grande dor de cabeça. Mas será que realmente esse tipo de investimento ficou para trás e não tem nenhum benefício?

Por que escolher um imóvel na planta é tão difícil?

A maioria das reclamações (e motivos de processos judiciais) contra as construtoras são: a empresa faliu, atrasaram a entrega, o imóvel não tinha o mesmo padrão de qualidade apresentado no contrato ou no modelo que era apresentado nos stands, rachaduras, infiltrações etc. Muitos desses casos vão parar no judiciário pois em diversas situações a construtora se omite da responsabilidade.

Entre os anos de 2008 a 2013 o Brasil passou um grande salto no mercado imobiliário, linhas de financiamento, subsídios do governo facilitavam a compra de imóveis o que fez o mercado aquecer de forma significativa, mas em algum momento a entrega não atendeu a demanda. Em estados como Rio de Janeiro e São Paulo, líderes em casos judiciais contra construtoras em casos onde não foi feita a entrega do imóvel, ou por atrasos que chegam até 3 anos da data acordada no contrato.

Com isso o interesse em comprar imóveis que ainda não “existem” se tornou uma grande aventura, pois se havia uma única certeza é que não havia certeza nenhuma sobre a entrega desse patrimônio. Mas ainda assim, a compra de imóveis na planta significou uma forma de investimento significativa já que é possível comprar um bem que chega a ter mais de 200% de valorização após a sua entrega.

Como eu posso fazer a escolha certa?

Diante de tantas opções, o importante é tomar alguns cuidados para aproveitar as melhores oportunidades para que seu patrimômio esteja à salvo. Aqui vão algumas dicas práticas:

  • Pesquise, pesquise e pesquise mais sobre a reputação da construtora, veja a quantidade de processos que ela tem por algum motivo que possa apresentar risco, procure referencias positivas de quem já tenha comprado.
  • Verifique se a construtora possui saúde financeira, as vezes é bom ter um suporte de um advogado para pesquisas mais detalhadas para evitar surpresas
  • Analise bem o contrato, considere as clausulas e os prazos, veja quantas unidades já foram vendidas para garantir que a empresa terá capital para cumprir a construção
  • Sempre procure saber de custos como condomínio e outras taxas, veja se o contrato traz alguma garantia sobre isso para que não torne o imóvel caro por ter altas taxas de moradia.

Se ainda assim você tiver dúvidas veja se o contrato oferece alguma garantia, ou se o financiamento tem algum tipo de seguro para casos onde a entrega não ocorre, e sempre que achar necessário contrate um advogado para orienta lo. Comprar imóveis na planta principalmente para fins de investimento ainda pode ser um bom negócio se feito com segurança.

Olhando para o futuro…

Diz a lenda que se colocarmos 10 economistas em uma mesa, teremos 11 opiniões diferentes. Portanto, sabemos especialistas compartilham das mais diversas opiniões. Uns acreditam que a economia estará estagnada por alguns anos, outros acreditam que muito em breve haverá um reaquecimento. Mas, e se por acaso a economia disparar como alguns acreditam? Será que a construtora que você escolheu está preparada para prosperar?

Muitos pensam apenas nas alternativas de algo ruim acontecer, mas será você e sua construtora também pensaram em um cenário de crescimento acentuado? Como ela pretende investir o capital extra obtido a partir de um empreendimento de sucesso?

Fica a dica: Um bom gestor de riscos pensa não apenas no que fazer no fracasso, mas também traça seus planos para o sucesso.

E você? Já tem um plano para seu sucesso?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *