Digital, Eficiência, Finanças, Gestão

Como a administradora pode ajudar a valorizar o seu imóvel ?

Já pensou que ter uma boa administração de seu condomínio pode ir além das atribuições de pagamento, cobrança, prestação de contas e rotina administrativa? E se a sua administradora pudesse ajudar a valorizar ainda mais o seu patrimônio, seria ótimo, não é? É por este motivo que mais de 60% dos imóveis de alto luxo optam por administradoras com foco em geração de resultados. 

O papel da administradora de condomínios

A administradora tem um papel fundamental no sentido de auxiliar o síndico com a gestão do condomínio, com isso sobra mais tempo para dar a devida atenção a melhorias, manutenções e cuidados para manter o bom funcionamento do seu patrimônio.

Recentemente um condomínio na zona oeste do Rio de Janeiro relatou uma falha de gestão por parte da sua administradora, a conta de água teve mais de seis aumentos seguidos de mais de 80% em cada uma delas, ao procurar a razão de tantas cotas extras para pagar o fornecimento foi descoberto um vazamento em dois blocos, resultado: uma dívida superior a R$ 90.000 com o fornecedor de serviço de saneamento e uma cota extra de longo prazo para os moradores e com isso a taxa de condomínio aumentou 20%.

Se a gestão tivesse acompanhado e investigado esses recorrentes aumentos, se o síndico tivesse mais tempo, se os moradores tivessem a possibilidade de acompanhar o consumo, certamente não chegaria ao ponto extremo de ter uma dívida e o aumento de uma taxa fixa que assusta novos moradores e possíveis compradores. Esse caso real mostra o quanto é importante que administradora, sindico e condôminos caminhem juntos para fazer uma gestão transparente e mantenha o imóvel sempre em valorização. Portanto, tenha claro que o papel da administradora é quem pode de fato trabalhar para cuidar daquilo que é seu.

E como isto afeta o valor do meu patrimônio?

A manutenção da fachada, jardinagem, pinturas, infiltrações, cuidados na área de lazer, iluminação e sistema de segurança são itens que fazem parte do dia a dia de qualquer condomínio e mante-los funcionando da melhor forma ajuda a manter seu patrimônio em valorização.

O que muitos síndicos alegam para não se atentar a esses detalhes é: falta de tempo (quem nunca?) Por isso a administradora precisa ser antes de tudo uma parceira para dividir tarefas para que cada um dê o seu melhor naquilo que tem que ser feito.

Não faça parte do grupo de condomínios com índice OVMD

Se você fizer uma pesquisa no Google, não vai encontrar. O índice OVMD quer dizer Onde Vai o Meu Dinheiro. Nós criamos este índice após ouvir muitos condôminos admitirem que não sabem – literalmente – pra onde vai o dinheiro que pagam no boleto do condomínio. Ou melhor, até sabem: despesas do prédio. Mas que despesas? Qual o motivo de aumentar tanto o valor de um mês para o outro?

E se você faz alguma dessas afirmações:

“minha administradora é lenta”

 “não consigo falar com ninguém da administradora”

 “precisamos diminuir os custos”

 “vamos fazer a administração por conta própria”

Provavelmente está com o índice OVMD muito alto. É hora de buscar uma solução!

Observamos com esse reflexo quanto esse mercado não está sendo funcional para os clientes quando adotam medidas lentas, caras e burocráticas de fazer gestão. Já ouviu alguém dizer que fica feliz em falar com a administração? Ou que adora quando tem que comparecer ali em algum horário (que nunca é o horário mais apropriado )? A melhor forma de mudar isso é encontrar uma administradora que atenda suas necessidades e ajude seu imóvel a valer ainda mais.

Como mudar a sua relação com a administradora de condomínio

Se você é um síndico, pense que um condomínio é como uma empresa que precisa dar lucros e resultados e a sua administradora deve lhe ajudar desempenhar esse papel. Peça a sua administradora para fazer uma pesquisa entre os outros clientes sobre alguns serviços semelhantes, tais como manutenção e limpeza. Quem sabe a solução para seus problemas esteja logo ali do outro lado da rua.

Se você é um morador, quando foi a última vez que olhou as finanças do seu condomínio? Procure participar, mesmo se for apenas dando uma rápida olhada. Quem sabe o seu olhar “externo” pode encontrar uma solução inteligente e eficaz.

E você? Já viveu uma situação semelhante ao exemplo acima?